segunda-feira, 18 de maio de 2015

abertura

Mais uma epoca que começa e apesar de estar a ser muito pouco produtiva, sempre dá para se ir tirando qualquer coisa.
E mais uma vez o vinil a ganhar cartas sobre os crank.
Bom foi descobrir que, apesar da entrada de agua salobra nas valas do baixo vouga, ainda sobreviveram alguns achigãs de bom tamanho.
O mau foi que os lucio-perca também ainda cá andam e para ficar. De ano para ano o seu tamanho e           
isto é apenas uma amostra do que anda por aqui em meio metro de agua

o primeiro achigã de kilo que pesquei

um peixe assim não mereçe outra coisa senão voltar ao seu ambiente natural
abundancia vai aumentando.
Não tarde e será a especie dominante da zona

sábado, 4 de outubro de 2014

Duas horitas de pesca

Após mais uns dias de calor, aproveitei o final da tarde para ir experimentar mais um final de tarde aos verdinhos.
Apos muito insistir os grub´s da yokozuna voltaram a ser fatais. Tanto nos achigás como nos lucio percas.http://www.waveinn.com/products_image/10/fotos/106099_2.jpg
São mesmo fatais estas amostras.
Então com corrico lento e pequenos toques de ponteira nunca falham. Claro que para os lucios existe uma cor sagrada para mim. O dourado...se ha lucios na zona, nunca resistem a esta cor....
Mas desta vez foi diferente. Tive mais resultados com a prateada. E os peixes acabaram por sair todos com esta cor-
Claro que para quem nunca pescou lucios-perca, estes requerem uma velocidade de corrico mais lenta, e mais sensibilidade aos toques. Pois varias vezes aconteçe se sentir os toques e eles não ferram no anzol. O pior é quando se falha a picada eles acabam por levar o rabo do grub com eles e é mais uma amostra para o lixo.... Os achigas foram poucos...apenas um saiu para fora após muita insistencia sempre no mesmo local...os lucios foram dois e mais o que ficou a meio do caminho, pois muitos acabam por se desferrar.
E foi asism mais um bocadinho para matar o vicio


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

varias pescarias do ano

Apesar de não andar a atualizar o blogue, as pescarias ainda se vão fazendo.
Consiro que este ano aqui no norte foi um pouco fraco para o achiga.
A abertura até nem foi má, mas isto apenas porque como o tempo foi muito frio e chuvoso, atrasou muito a desova dos verdinhos. Então no mês da abertura ainda se foram fazendo algumas boas capturas perto da margem. Mas com o avançar do verão tudo mudou.As capturas pararam, e o que foi saindo foi sempre de tamanho pequeno.
Nem no Alqueva. Fui em Agosto passar uns dias de férias a Monsaraz e fiz 3 pescarias na barragem, mas foi exatamente como aqui....poucas capturas e de tamanho reduzido.
mais um robalo pescado no rio vouga

atacou no primeiro toque de ponteira numa popper


a estrear o meu novo pato



o velho grub, sempre com uma grande eficacia



dupla de sonho, achigã e robalo pescados no mesmo local






o maior Lucio perca que pesquei no rio vouga

sábado, 15 de junho de 2013

queria achigã e saiu barbo

Mais um dia de pescaria a procura dos verdinhos.
 
Dia não é bem assim foi mais, duas horas de pesca.



Foi um amanhecer espetacular, o vídeo tem 5 minutos, mas foram quase 20 min de luta. Um excelente exemplar que me quebrou o jejum do kileiro.
è daquelas ocasiões que nunca se espera que aconteça nada, pois nem vinha o telemóvel a gravar, e coloquei uma amostra para varrer o fundo a procura de lúcios-perca.
Ao terceiro lançamento a linha dispara e quase que me esvazia o carreto.
Foi simplesmente espetacular.
Mais uma prova que o rio Vouga, apesar de mal tratado continua a dar muitos frutos.
O vídeo não tem muita qualidade, nem se vê grande coisa, mas foi o que se arranjou.
 
 

quarta-feira, 22 de maio de 2013

2º dia de mais uma época ao achigã

alguns dos locais onde costumo pescar, num dos afluentes do rio Vouga


em locais como estes, só mesmo os vinis a trabalhar
Mais uma pequena jornada pelo meio dos campos alagados do baixo vouga.
Foram apenas 2 horas de pesca no final do dia, mas tiveram os seus frutos. Embora os achigãs ainda sejam bastante pequenos, sempre saíram a bom ritmo.
Mas fiquei espantado pois dois dos achigãs que pesquei eram femeas, e quando fui retirar o anzol, reparei que estavam cheias de ovas.
O que significa que neste zona ainda não desovaram.
As´águas em Março estavam muito subidas, e neste momento já desceram demais, pois estes troncos que se vê na imagem, costumam estar totalmente submersos, mesmo no pico do verão.
Fica a promessa de para a próxima ir mesmo até ao Rio Vouga para ver como esta a situação por lá

fêmea cheia de ovas, atacou um grub
ca esta ela com a barriguinha bem cheia


  recorde dos mais pequenos, pescado com grub branco


nunca tinha pescado um lucio perca tão pequeno





segunda-feira, 20 de maio de 2013

abertura de uma nova época

Abriu mais uma época de pesca ao achigã.
Cá pelo norte não me parece que as coisas vão ser fáceis. As aguas ainda estão muito frias, e os rios com enormes caudais.
Fui ontem até ao Vouga, apenes uma hora na parte da manhã, pois o trabalho não dá margem para mais, e foi um pouco dececionante.
No ano passado, com as mesmas condições climatéricas ainda tive bons resultados, mas apesar da chuva e do frio nada me demoveu.

Os agichãs mostraram-se pouco ativos, e pareceu-me que ainda não abandonaram os locais de desova, pois os que ainda tentavam vir a amostra foi sempre na borda de agua.
Tentei cranks, vinis com montagem texas, e nada....
Por acaso reparei que existia uma enorme quantidade de lagostins nas margens, e decidi contar um grub vermelho e tentar a sorte.
E ao segundo lançamento lá saiu um bonito achigã....
De salientar que devido as enormes cheias que ocorreram,  o rio esta cheio da troncos de arvore escondidos debaixo de agua, a quantidade é tal que no local onde costumava ir é simplesmente impossível trabalhar uma amostra, pois é mais madeira que agua.
video
Mas com as previsões de melhoria do estado do tempo para a próxima semana, veremos se os verdinhos colaboram mais.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

1 hora na barra

Como férias é sinónimo de ir para a praia com a maria e os miúdos:-(. decidi na passada semana ir a praia da barra em Aveiro.
Como não sou pescador de agua salgada, e apenas queria passar um bocado de tempo, levei a minha cana de pesca bolonhesa.Canita de 5 mt, ponteira ultra sensivel( cana 100% de agua doce), carreto mitchel sem embraiagem...tralhas da Praia(que ocupam a mala do carro todo), e lá fomos nós.
A praia nem estava má, não estava muito calor nem vento.Montei as tralhas, fui entretanto comprar uma dose de bixa, e esparei para depois de almoço para a "demolhar".
Por volta das 14.30 lá fui eu por cima das pedras para estender a cana....
Lancei a boia e logo ferrou um bodião.E pensei"isto promete", e depois outro, e mais um, e umas ferreiras.Ao todo cerca de 15.Até que vejo a boia a parar....simplesmente não se mexeu.decidi ferrar e .....zzzzzzzzz, que grande puxão, quase não deu tempo de destavar o carreto(lembrem-se que este carreto não tem embraiagem). Em poucos segundos foram quase 100 mt de linha.
Muita luta, algum cansaço nos braços e tenho o primeio deslumbre do bixo, um belo peixe porco.O problema é que estava a usar monofilamento0.18 no estropo, e nem galrrixo tinha. Fui descendo palas pedras até a dorda de agua para ver se arranjava algum sitio para o encalhar.
Ao descer reparei que tinha uma enorme plateia em cima do paredão a espera de ver que bixo é que vinha na ponta da linha.....até as pernas tremiam...
Foram uns bons 20 minutos de luta e lá o tirei fora de agua.
No final um bonito peixe porco de 1.200 kg.Nada mau, já não me lembrava o que éra pescar a boia...Fica a recordação deste feito, que de especial apenas tem o facto do material tão finesse que estava a usar.